Norte e Nordeste brasileiros são temas de livros traduzidos no exterior

caldeiraopCaldeirão: A guerra dos beatos

O livroCaldeirão é um romance histórico, que se passa no interior do Ceará. O autor narra a criação do Arraial Caldeirão, pelo o beato José Lourenço e a destruição da comunidade pelas forças militares em 1937. A história é relatada por um velho sobrevivente a um repórter de jornal. A associação com outros movimentos semelhantes como Canudos, a Guerra do Contestado e outros movimentos mais recentes, é inevitável.

Claudio_AguiarO autor – Claudio Aguiar é romancista, ensaísta, dramaturgo, biógrafo e poeta. Recebeu diversos prêmios, inclusive no exterior. Tem mais de 25 títulos publicados, com obras já traduzidas para o espanhol, francês e russo.

alfredo-perez-alencart-foto-de-elena-diaz-santana (internet)espelhoO tradutor – Alfredo Pérez Alencart e Jacqueline Alencar Polanco. Alfredo P. Alencart nasceu no Peru e mora em Salamanca, na Espanha. Além de tradutor é professor, ensaísta e poeta premiado. Seu livro Cristo da alma foi publicado no Brasil, em 2011.

A editora – Editorial Verbum é uma editora de Madri, Espanha. Em seu catálogo, com mais de mil títulos, encontramos outro livro de Claudio Aguiar: El Rey de los bandidos, sobre o famoso Lampião. O livro ganhou o Prêmio Ibero-americano de Narrativa “Miguel de Unamuno” de 2009.

crédito da foto do autor: Pen Club do Brasil.  Crédito da foto do tradutor: Rui Ricardo Diaz.

volutinha

A tigre do SertãoA história de Bernarda Soledade – A Tigre do Sertão

O livro –  A história de Bernarda Soledade é uma narrativa sobre disputas de poder: as desavenças entre famílias por questões de terras e as relações de poder entre homens e mulheres, através da sexualidade.

Raimundo carrero Copyright  Rodolfo AraújoO autor – Raimundo Carrero conquistou o prêmio Oswald de Andrade, de revelação, em 1987, com o romance “Viagem no ventre da baleia”. Suas principais obras são “As sombrias ruínas da alma”; “Os segredos da ficção”; “A história de Bernarda Soledade – A tigre do Sertão”; “As sementes do sol – O semeador”;”Somos pedras que se consomem” entre outras.

O tradutor – Antonia Peeva já traduziu para o búlgaro António Lobo Antunes, Lídia Jorge, Gonçalo Manuel Tavares e telenovelas da TV Globo.

A editora – Vessela Lutskanova é uma das primeiras editoras privadas que surgiram após a queda do socialismo na Bulgária e foi criada pela escritora e editora Vesela Lutskanova, a tradutora de língua inglesa Vikhra Manova e a pintora Roritza Kramen. Há vinte anos a casa editorial publica jovens autores locais e estrangeiros, além de obras de escritores de renome internacional.

crédito da foto do autor: Rodolfo Araújo.

volutinha

Coronel de BarrancoCORONEL DE BARRANCO

O livroCoronel de Barranco narra o apogeu e a decadência do ciclo da borracha na Amazônia, que ocorre a partir do roubo de 70 mil sementes em 1876, pela Inglaterra. Apesar das notícias, tanto os seringueiros quanto os coronéis negam que a situação mudou, até que o mercado amazônico da borracha quebra e chega ao fim.  A descrição da selva e das condições de vida dos seringueiros tornou este romance uma referência para aqueles que buscam conhecer esta região do Brasil e sua história.

O autor – Cláudio de Araújo Lima foi médico psiquiatra, romancista, ensaísta e tradutor. Em 1924, envolve-se na Revolução Paulista, é detido e deportado para o Acre, onde permanece em um seringal no Alto-Purus. Baseando-se nesta experiência e nas histórias contadas por seu pai (que foi prefeito de Manaus), Cláudio de Araújo Lima escreve o romance Coronel de Barranco.

Xenaro Garcia SuárezO tradutor – Xenaro Garcia Suárez é escritor, ensaísta, editor e tradutor do inglês e português para o galego e para o espanhol. Traduziu para o espanhol outra obra de Cláudio de Araújo Lima, Ascensão e queda de Stefan Zweig.

A editora – A editora Alento foi criada em 2011, na cidade de Vigo, Espanha. Tem como meta construir um catálogo, consistente de abranja romance, poesia e  ensaios crítico-literários. Primando sempre pela qualidade. Para isso, busca editar autores consagrados, que por diferentes razões não foram ainda traduzidos para o espanhol ou o galego.

Crédito da foto do tradutor: http://www.galiciahoxe.com
Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Imigração é tema de livros brasileiros publicados na Itália e França

DESTERRO. MEMÓRIAS EM RUÍNAS memorias em ruinas

O livro – A saudade de lugares e de uma época anterior é a herança deixada pelos avós ao autor do livro. Conciliar estas referências e valores com a realidade atual brasileira é o desafio para a formação de sua identidade.

Luis_krauz_div

O autorLuis S. Krausz é professor de literatura hebraica e judaica na  USP.  Mestre em Letras Clássicas pela University of Pennsylvania (EUA), possui Doutorado e Pós-Doutorado pela USP. Além disso, é romancista, ensaísta  e vencedor do Jabuti de 2013, como tradutor alemão – português.

Vicenzo Barca (linkedin espelho)O tradutor – Vincenzo Barca é formado em medicina com especialização em psiquiatria e também em letras pela Universidade de Roma-Sapienza, onde lecionou de 2001 a 2009 a cadeira de língua e tradução – Português. Seu interesse é por literatura africana portuguesa e literatura da América Latina. Já traduziu livros de Antônio Callado, Ronaldo Wrobel, Padre Antônio Vieira, Osman Lins, Mia Couto entre outros.

A editora –  A Giuntina, sediada em Florença,  foi fundada em 1980 quando Daniel Vogelmann decide publicar A noite, de Elie Wiesel, o primeiro título da série que homenageia o pai do editor  e sobrevivente de Auschwitz,Schulim Vogelmann. Hoje, o catálogo de Giuntina inclui cinco séries e mais de 600 títulos sobre a história e a cultura judaica. A Giuntina é especializada em cultura europeia judaica e tem a missão de promover as tradições judaicas e sua história, visando promover a compreensão mútua entre diferentes culturas e religiões.

ESTIVE EM LISBOA E LEMBREI DE VOCÊem lisboa lembrei de voce

O livro – Como muitos brasileiros, Serginho, um mineiro, acredita que emigrar é a solução para todos os seus problemas. O personagem sai de Cataguases rumo a Lisboa, onde novas e velhas questões estarão presentes.

luizruffatoO autorLuiz Ruffato nasceu em Cataguases, Minas Gerais. Formado em comunicação, trabalhou no Jornal da Tarde e estreou na prosa com o volume de contos Histórias de remorsos e rancores (1988). Publicou dois livros de poesias e oito romances, entre eles Eles eram muitos cavalos e a pentalogia Inferno provisório – composta pelos romances Mamma, Son Tanto Felice (2005), O mundo inimigo (2005), Vista parcial da noite (2006), O livro das impossibilidades (2008) e Domingo sem Deus (2011).

Mathieu Dosse espelhoO tradutorMathieu Dosse é doutor em literatura comparada pela Paris VIII e autor de livros e resenhas sobre tradução. É pesquisador de Guimarães Rosa e tradutor de Vidas secas, de Graciliano Ramos.

A editora –  Criada em 1992, a editora Chandeigne é especializada em relatos de viagens (collection Magellane) e  assuntos relacionados à cultura de países de língua portuguesa. Já publicou uma série de autores brasileiros como Drummond, Ana Maria Machado, Graciliano Ramos e Vinícius de Morases

Publicado em Literatura brasileira no exterior, Programa de Apoio à Tradução | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Novo número da Revista do Livro será lançado com debate sobre o papel das bibliotecas no século XXI

A Fundação Biblioteca Nacional lançará nesta quinta-feira, dia 23 de julho, às 16 horas, o nº 55 da Revista do Livro. Este lançamento é o marco de retomada da célebre publicação, que em 2016 completará 60 anos. O papel das bibliotecas no século XXI é o tema da Revista e do debate promovido para o lançamento, que contará com os seguintes participantes:

Angela Monteiro Bettencourt – Coordenadora da Biblioteca Nacional Digital (FBN);

Gustavo Saldanha – Professor e pesquisador da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict);

Joaquim Marçal Ferreira de Andrade – Pesquisador da Fundação Biblioteca Nacional (FBN) e curador da Brasiliana Fotográfica;

Luiz Antonio de Almeida – Pesquisador do Museu da Imagem e do Som (MIS);

Sheila Kaplan – Editora da Revista do Livro da Biblioteca Nacional.

23 de julho, quinta-feira, às 16 hs.

Auditório Machado de Assis                                                                               Rua México, s/nº                                                                                       (acesso pelo jardim da Biblioteca Nacional)                                             Centro – Rio de Janeiro – RJ

rl55_capa_divulgac3a7c3a3o

Publicado em Eventos, Literatura de Língua Portuguesa | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Denise Bottmann é a vencedora do Prêmio de Tradução 2015 da ABL

A Academia Brasileira de Letras realiza hoje a cerimônia de entrega de seus prêmios literários. Este ano a vencedora na categoria Tradução foi Denise Bottmann, com o livro Aguapés (Lowland, da americana de origem bengalesa Jhumpa Lahiri) editado no Brasil pelo selo Biblioteca Azul em 2014.

Download-Aguapes-Jhumpa-Lahiri-em-ePUB-mobi-e-pdf

Saiba um pouco mais sobre a tradutora:

Denise Bottmann –Graduada em História, com mestrado em Teoria da História e doutorado em Epistemologia da História, lecionou Filosofia na Unicamp. É autora do livro Padrões explicativos na historiografia brasileira (Aos Quatro Ventos, 1997) e de artigos sobre crítica e teoria historiográfica. A partir de 1985 passou a atuar como tradutora de inglês, francês e italiano. Mantém o blog Não gosto de plágio, “contra plágios de tradução, e variedades várias”, e mais outros 16 blogs sobre literatura e tradução. Em 2013, recebeu o Prêmio Paulo Rónai, categoria tradução, da Biblioteca Nacional por Mrs. Dalloway, de Virginia Woolf (L&PM, 2012). Entre os autores que já traduziu estão Hannah Arendt, Marguerite Duras e Henry David Thoreau. Sobre o trabalho de tradução, Denise disse em entrevista concedida a Zaqueu Fogaça para o site da Livraria Saraiva:

“O grande desafio é entender de fato o texto. Entender uma frase não significa entender as palavras e o sentido visível em determinada construção. Significa entender as articulações daquela frase dentro da construção geral da obra, princípios estruturais e compositivos utilizados pelo autor. Traduzir é basicamente decifrar o texto original, seguindo uma ou mais chaves de leitura, e reconstituir essa decifração num outro texto e em outra língua”.
http://www.saraivaconteudo.com.br/Materias/Post/58966)

Publicado em Eventos, Tradutores brasileiros | Marcado com , | Deixe um comentário

MACHADO DE ASSIS MAGAZINE RECEBE INSCRIÇÕES PARA NOVA EDIÇÃO

A Revista Machado de Assis – Literatura Brasileira em Tradução recebe inscrições até o dia 17 de agosto para a sua 7ª edição. A revista tem o objetivo de difundir e estimular a publicação do livro brasileiro no exterior e é uma parceria entre a Fundação Biblioteca Nacional e o Instituto Itaú Cultural. São aceitas inscrições de trechos de obras, já lançadas no Brasil, de literatura e humanidades, nos seguintes gêneros: romance, conto, poesia, crônica, livros para crianças e jovens, livro-reportagem, ensaio literário, ensaio de ciências sociais e ensaio histórico. Além de primeiros capítulos ou excertos de obras literárias, a convocatória também está aberta para textos não ficcionais como ensaios de teoria literária ou sobre a realidade brasileira. Os textos devem ser enviados já traduzidos ou para o inglês ou para o espanhol e a qualidade da tradução é um dos critérios do júri. Serão selecionados 22 textos pelo conselho editorial, mas os que não forem escolhidos para este número poderão se candidatar novamente em edições futuras.  Assim como os números anteriores, a nova edição será publicada no site da revista, em novembro de 2015.  As informações completas da convocatória e o formulário de inscrição estão disponíveis no site:  www.machadodeassismagazine.bn.br. MASSISMAG

Publicado em Literatura brasileira no exterior, Revista Machado de Assis | Deixe um comentário

A poesia brasileira publicada no exterior

MOTIVOS ALHEIOS

O autor – Álvaro Alves de alvaro_alves_de_faria_GFaria é escritor, jornalista, dramaturgo e um dos poetas da geração 60. Como ele mesmo explica na introdução do livro, sente-se mais próximo da poesia portuguesa do que da nacional, por acreditar encontrar nos versos lusitanos uma expressão e um significado mais verdadeiro da existência.

motivos alheios O livro – Motivos alheios foi lançado em 1983. O livro é dividido em duas partes: a primeira é a reunião do que o autor denomina de “anotações poéticas” sobre a cidade de S.Paulo, de cenas observadas, e histórias de “amores aflitos”. A segunda parte chama-se “Resíduos” e é composta por 19 poemas escritos em 1969, logo após o AI-5 ser decretado.

O tradutor – Montserrat Villar González é escritora, crítica literária, poeta e professora de espanhol e português. Foi fundadora da Associação Cultural PentaDrama, que organiza diferentes eventos culturais e sócio-educativos.

A editora – Linteo é uma editora da cidade de Ourense, na Galícia, que surgiu com o objetivo de contribuir com a difusão da cultura, seja através da publicação de livros ou a partir de qualquer outro suporte. Conteúdo de qualidade e uma apresentação bem cuidada são alguns dos aspectos que definem suas publicações, que incluem narrativas, poesia e temas relativos à cultura galega e livros de arte.volutinha NUANCES nuances

O livro – Os poemas deste livro tratam da afetividade e da sutileza, o amor surge e foge de nós através dos detalhes, das nuances. O feminino é apresentado como desejo, desafio, aventura e também como um porto seguro. Leitura-2-Autor-Vladimir-Queiroz-150x150 (1)

O autor –Vladimir Queiroz Da Silva é engenheiro químico e poeta. Possui diversos livros publicados, além de participação em antologias e periódicos. É membro correspondente da Academia de Letras e Artes de Feira de Santana, do Centro de Literaturas e Culturas Losófonas e Européias, além de integrar a Associação Internacional de Paremiologia. Venceu, em 1998, o Projeto Cultural Petrobras na categoria poesia. É autor de diversos trabalhos ligados à produção de petróleo. Suas obras publicadas são “Seres e Dizeres”, “Terracota”, “Apokálupsis do Sertão” e “Nuances”.

O tradutor – Ana Vrajitoru é tradutora, pesquisadora em lingüística e escritora. Tem diversas obras publicadas, entre elas “A nominalidade em língua romena”, “Interferências categoriais nos substantivos romenos” e “Fonética practica da língua romena para estrangeiros”. Traduziu os livros “Capul Leului de patra” de Ghasan Kanafani e “Ea Îmi Face Semn” do árabe para o romeno e também traduziu artigos do árabe e português para o romeno.

A editora – Timpul é uma editora sediada na cidade de Lasi, na Romênia. Estão em destaque em seu catálogo as publicações “Sclavii Fericiti” de Ovidiu Hurduzeu, “Doctrina Sau Cele Patru Carti Clasice ale Chinei” de Confúncio, “Omul. Tratat de antropologie crestina” de Petre Tutea  e “Eseu Romantat Asupra Neizbînzii” de N. Steinhardt.

Publicado em Literatura brasileira no exterior, Obras apoiadas, Uncategorized | Marcado com , , | Deixe um comentário

Novos títulos de Alberto Mussa na Romênia

O TRONO DA RAINHA JINGAa princesa jinga

O livro – Um livro de mistério, passado no Rio Antigo durante as primeiras décadas do século XVII, que envolve uma rainha africana e uma irmandade secreta em uma série de crimes enigmáticos. Um livro de ficção construído com uma apurada pesquisa histórica e um final surpreendente.

MussaO autor –  Alberto Mussa é romancista, contista, tradutor. Sua estréia foi em 1997, com o livro de contos Elegbara (1997), inspirado na mitologia dos nagôs, etnia africana que trouxe o candomblé para o Brasil. Seus livros são objeto de estudo em universidades no Brasil e no exterior, atraindo interesse da crítica e do público tanto no ocidente quanto em países árabes.

ELEGBARA

elegbaraO livroElegbara são dez histórias que misturam a cultura africana à portuguesa e brasileira, ficção, fatos históricos e mitologia dos nagôs, a etnia africana que trouxe o candomblé para o Brasil. tentando explicar como a identidade brasileira se formou.

O tradutor – Laura Badescu é escritora com diversos livros sobre literatura publicados. É tradutora de russo e português para o romeno, além de professora e pesquisadora na Universidade de Pitesti na Romênia. Atuou também como professora de Letras na Universidade de Lisboa em Portugal. Seu mestrado foi em literatura romena medieval e seu doutorado em Estilística e Poética. Já traduziu obras de Jorge amado (Capitães de areia, Dona Flor e seus dois maridos), Moacyr Scliar (A guerra no Bom Fim, O centauro no jardim, Max e os felinos), Adriana Lisboa ( Sinfonia em branco), Raimundo Carrero (Sombra severa) e Alberto Mussa (O movimento pendular).

A editora – Univers foi fundada em 1969 e está sediada em Bucareste. Desde a sua criação, a editora tem como objetivo publicar os livros mais importantes da literatura universal, com traduções de qualidade e para o seu público.  A literatura brasileira possui um importante lugar em seu catálogo e inclui importantes nomes como Érico Veríssimo, Jorge Amado, Manuel Bandeira, Machado de Assis, Graciliano Ramos e Antonio Olinto, Moacyr Scliar, além dos nomes contemporâneos como Adriana Lisboa, Antonio Torres, Patríca Melo e Raimundo Carrero.

Publicado em Literatura brasileira no exterior, Obras apoiadas, Uncategorized | Marcado com , | Deixe um comentário

Biblioteca Nacional retoma a publicação da Revista do Livro

O Blog da BN anunciou hoje que a Fundação Biblioteca Nacional retomou a publicação da célebre Revista do Livro . Leia a matéria:

A Fundação Biblioteca Nacional volta a editar revista célebre, que completa 60 anos em 2016, com edição especial sobre o papel das bibliotecas no século XXI.

Lançada em 1956 pelo antigo Instituto Nacional do Livro, a Revista do Livro da Biblioteca Nacional contou com nomes expressivos da inteligência brasileira em suas páginas, como Carlos Drummond de Andrade, Alexandre Eulálio e Augusto Meyer. Agora, em 2015, ela volta a circular, depois de intervalo de cinco anos. A retomada da revista coincide com a mudança no papel das bibliotecas, a partir da digitalização da informação e da internet. O futuro das bibliotecas no mundo digital é o principal tema desta edição.

O número atual (55), editado pela escritora e jornalista Sheila Kaplan, debate como o perfil das bibliotecas passa por transformação, de um lugar lento de reflexão e pensamento para um lugar de resistência à velocidade do ritmo imposto pelas redes sociais e pela internet. Traz depoimentos da diretora-geral da Biblioteca Nacional de Portugal, Maria Inês Cordeiro, da pesquisadora do Ibict, Lena Vania Pinheiro e da vice-presidente executiva do Conselho da Biblioteca Nacional de Cingapura, Ngian Lek Choh.

Participa do debate o presidente da Biblioteca Nacional, Renato Lessa, que comenta como as bibliotecas buscam novas formas de se adequar ao utilizar tecnologias emergentes. “Há pouco tempo falava-se em um dilema entre a necessidade de difusão do acervo e a contraditória política de proteção e a preservação dele, que impedia o acesso. Hoje, com a digitalização dos serviços da biblioteca, o papel das bibliotecas mudou, assim como o conceito de patrimônio cultural”, contextualiza.

Questões sobre a perda de espaço do suporte físico para o suporte eletrônico e de como combinar as missões de guarda de acervo e de abertura do acesso ao conhecimento e a promoção do acesso livre também estão presentes na edição, assim como as mudanças nos direitos autorais. O que mudou com a maior capacidade de oferta de novos serviços digitais – sons, textos, imagens, vídeos e a comunicação entre sistemas? E com a disponibilidade maior dos acervos raros à consulta pública após a digitalização? Quais as novas expectativas dos públicos das bibliotecas e como satisfazê-las?

Além de trazer questões tão fundamentais para debate, a publicação também está recheada de presentes para os apaixonados por arquitetura e por livros. O renomado fotógrafo Cristiano Mascaro, ex-estudante de arquitetura e que descobriu a fotografia entre os livros de uma biblioteca, apresenta as belezas arquitetônicas de dois dos maiores acervos bibliográficos do mundo, os quais, poucas pessoas se dão conta disso, estão situados no Brasil: a Biblioteca Nacional e o Real Gabinete de Leitura. Outro destaque do volume que está sendo lançado é o relato, por Rodrigo Mindlin, neto do bibliófilo José Mindlin, das referências utilizadas na produção do projeto arquitetônico da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin.

A revista apresenta ainda uma visita guiada por fora e por dentro dos livros da Biblioteca Nacional. Começa com as imagens, guardadas no acervo da Divisão de Iconografia da BN, da construção do edifício-sede da Avenida Rio Branco. E também um glossário de termos do universo dos livros – como ex-libris, iluminura, incunábulo – que representa um pouco do que o leitor pode encontrar na própria Biblioteca Nacional.

(https://blogdabn.wordpress.com/)

rl55_capa_divulgac3a7c3a3o

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

PROGRAMA DE APOIO À TRADUÇÃO E À PUBLICAÇÃO DE AUTORES BRASILEIROS AGORA TAMBÉM CONTEMPLA OS PAÍSES DA CPLP

A Fundação Biblioteca Nacional publicou o Edital de 2015-2017 do Programa de Apoio à Tradução e à Publicação de Autores Brasileiros no Exterior. O edital contempla editoras estrangeiras que desejam traduzir e publicar obras de autores brasileiros e agora também passa a admitir inscrições de editoras de países de língua portuguesa.

A primeira reunião de avaliação de projetos inscritos está prevista para 12 de agosto de 2015.

Veja o edital 2015-2017 (inglês/português)

BT com margem cor

Publicado em Programa de Apoio à Tradução | Deixe um comentário

Novo edital da FBN auxilia escritores a participarem de eventos no exterior

Até o dia 13 de agosto de 2015, editores e instituições culturais estrangeiras poderão se candidatar a uma das bolsas de auxílio para levar autores brasileiros a participar de eventos literários no exterior. O edital de 2015 do Programa de Intercâmbio de Autores Brasileiros foi lançado no dia 25/06/2015, pela  Fundação Biblioteca Nacional. As candidaturas concorrerão a bolsas de até o valor máximo de 2.000 dólares para ajuda nas despesas de transporte, e os eventos literários deverão ocorrer em qualquer período entre o dia 20 de setembro e o dia 10 de dezembro de 2015. Click na imagem abaixo e leia o edital. logo intercambio

Publicado em Editais, Literatura brasileira no exterior, Programa de Intercâmbio de Autores Brasilieros no Exterior | Marcado com | Deixe um comentário