LITERATURA BRASILEIRA PARA CRIANÇAS E JOVENS ESTRANGEIROS

fuzzMcflopsO livro Felpo Filva é a  história da correspondência entre um coelho poeta e uma fã que discorda de seus poemas é contada através de poesia, carta, receita, biografia e outros gêneros textuais, como provérbios.

foto_evaO autorEva Furnari é arquiteta, artista plástica e professora. A escritora já publicou mais de 60 livros para crianças. Seus primeiros livros foram lançados na coleção Peixe Vivo, pela editora Ática, nos anos 80 . Eram histórias contadas apenas através de imagens, mas a partir de 1994 o texto ganha espaço em  suas narrativas.

Alison-04O tradutor Alison Entrekin já traduziu para o inglês obras de vários autores brasileiros e portugueses, como Cidade de Deus, de Paulo Lins, O Filho Eterno, de Cristovão Tezza, e Budapeste, de Chico Buarque.

A editoraPushkin Children’s é um selo da editora inglesa Pushkin Press que foi fundada em 1997 e que publica romances, ensaios, memórias e livros infantis, do clássico ao contemporâneo. Seus livros são sinônimo de boa leitura, pois procuram selecionar sempre o melhor da literatura mundial.

lendas indigenasO livroContos indígenas brasileiros é uma seleção de mitos que representam a caminhada de diversos povos indígenas e nos mostra o poder da palavra, que é capaz de criar monstros e heróis, enfeitiçar e de transmitir a história para a geração seguinte. São mitos de 8 povos indígenas de famílias lingüísticas distintas: Tupi, Macro-Jê, Nanambikwara, Aruak, Tukano, Karib.

©MoisésMoraes-20130313-0053O autor – Daniel Munduruku é graduado em psicologia, história e filosofia. É mestre em antropologia social pela USP, doutor em educação pela USP.É Relações-Públicas do Instituto Indígena Brasileiro de Propriedade Intelectual. É Diretor-presidente do Instituto Uk’a – a casa dos saberes ancestrais. É conselheiro-executivo do Museu do Índio do RJ. É membro da Academia de Letras de Lorena. Tem diversas obras publicadas sobre a cultura indígena.

Bild1O tradutorThomas Kae dereit é autor de textos sobre Tecnologia da Informação, professor e tradutor. Já traduziu para o alemão “Futebol, textos do Brasil nº 17” do Ministério das Relações Exteriores, “A história da Igreja Católica em Moçambique”, dissertação de Arcanjo Sitimela. “O jogo no ensino das línguas estrangeiras” dissertação de Eloide Kilp e “Valsa para Bruno Stein”, de Charles Kiefer.

A editoraHans Schiler é uma editora de Berlin. Possui como principais publicações “Learning an Occupation-Practices and Policies” de Claudio de Moura Castro, “Moderne, Subjekt, Staat” de Parvin Javadi, “Achieving a career, becoming a master” de Jesko Schmoller, “Na Elusive Hope-State Reform in syria 2000-2007” de Amer Nizar Ghrawi, “Slaves without Shackles” de Nur Sobers-Khan, Die Unruhen Von 1850 in Aleppo” de Feras Krimsti, entre outros.

os principes do destinoO livroOs príncipes do destino, histórias da mitologia afro-brasileira. O livro nos conta com humor histórias da mitologia dos Orixás. No País dos Yorubas, na África Ocidental, cada ser humano está sob a proteção de um dos dezesseis príncipes, o seu “padrinho do destino”, os “Odus”, cuja missão é coletar e recontar histórias. Acima deles reinam as divindades, os orixás e em particular Ifá, o mestre dos destino. Com o êxodo para o Brasil, coube aos pais e mães de santo do Candomblé transmitirem de geração a geração as histórias dos Odus e dos Orixás, mantendo assim a cultura que os ancestrais trouxeram de seu país distante.

Reginaldo PrandiO autor Reginaldo Prandi, sociólogo e escritor, é doutor em sociologia pela Universidade de São Paulo. É Professor Sênior do Departamento de Sociologia da USP e pesquisador do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Foi um dos fundadores do Instituto Datafolha, órgão de pesquisa do jornal Folha de S. Paulo, participou do Comitê de Ciências Sociais do CNPq, coordenou o Comitê de Sociologia da Capes e foi membro do Comitê Acadêmico da Anpocs. Trabalhou em diversas áreas da sociologia e hoje se dedica principalmente à sociologia da religião, com ênfase nas religiões afro-brasileiras, evangélicas e católica. É autor de mais de 30 livros, incluindo obras de sociologia, mitologia, literatura infantojuvenil e ficção policial. Entre outros prêmios, recebeu o Prêmio Érico Vannucci Mendes 2001, outorgado pelo CNPq, SBPC – Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência – e Ministério da Cultura por seu trabalho de preservação da memória cultural brasileira. Foi indicado três vezes ao prêmio Jabuti.

Do NEDELLEC Copyright Brian Graham_Portrait
O tradutor
Dominique Nédellec. Nascida em 1973, trabalhou em editoras, agências literárias e livrarias e vendeu livros de segunda mão e responsável do “Bureau du livre” na embaixada da França na Coréia do Sul antes de se tornar tradutora. Tornou-se tradutora de língua portuguêsa quando foi morar em Lisboa (2002-2006). Desde 2003, traduziu cerca de trinta títulos Da literatura brasileira já traduziu os seguintes autores: João Paulo Cuenca, Rubens Figueiredo, Michel Laub, Rodrigo Lacerda e Adriana Lisboa.


paulo_monteiroO Ilustrador
Paulo Monteiro é um dos artistas
plásticos da famosa Geração 80. Em suas obras, se utiliza de diferentes meios para se expressar, pinturas, desenhos, colagens, esculturas. Uma das características em seu trabalho é ultrapassar a definição de formas. É autor de HQ e ilustrador de livros infanto-juvenis.

A editoraPrésence Africaine está localizada em Paris e desde 1949, ano de sua fundação, é especializada em cultura negra. A editora surgiu a partir da revista Présence Africaine, que existe desde 1947 e logo nos primeiros números se tornou um ícone da emancipação negra, contando com colaboradores de peso como André Gide, Jean-Paul Sartre, Albert Camus, Emmanuel Mounier, Michel Leiris.

o menino q achou uma estrelaO livroO menino que achou uma estrela conta a história de um menino que sai de manhã para brincar e encontra uma estrela menina. A estrela está doente e ele a leva para casa, mas o que fazer para ajudá-la a sarar?

marina-colasanti4O autorMarina Colasanti já foi pintora, ilustradora, apresentadora de televisão, roteirista. Como escritora e jornalista trabalhou para várias revistas e jornais assinando colunas e escrevendo crônicas.  Seu primeiro livro, Eu sozinha, foi lançado em 1968. Já publicou mais de 30 obras para o público adulto e infantil, tendo sido agraciada com o prêmio jabuti três vezes.

O tradutorMohammed Hosni é tradutor de português e italiano para o árabe. Já traduziu Saramago e Fernando Pessoa, possui diversos trabalhos de tradução para a revista literária egípcia Akhbar El adab sobre literatura italiana e portuguesa.

Voce conhece a JoanaO livroVocê conhece a Joana? Elas têm o mesmo nome e outras coisas em comum, mas são muito diferentes. Mas as diferenças não serão problema para a grande amizade que há entre elas.

Maria EugêniaO autor Maria Eugênia é escritora e ilustradora. Como ilustradora estreou em 1991 e, na literatura infanto-juvenil, em 1995. Já trabalhou em mais de cinqüenta livros para crianças e para adultos. Foi premiada com o Bolonha Ragazzi Award – New Horizons  e o prêmio Jabuti em 2003.

O tradutor Khaled Tobar é escritor, poeta premiado, editor de rádios (Radio Inglesa no Cairo e da Radio Alemã – Seção Árabe) e da revista eletrônica “English Time”. Traduziu “Ruba’yat”, de Salah Jaheen, para inglês e alemão e Oscar Wilde, do inglês para o árabe. Traduziu também diversos livros infantis.

o consumoO livroO consumo – Dicas para se tornar um consumidor consciente. Luca e Léo procuram um jeito de consumir que seja bom para eles e para o resto do planeta, assim aprendem junto com o leitor sobre outras coisas que estão relacionadas ao consumo consciente, como educação financeira, cidadania e ecologia.

Cristina VonO autorCristina Von é formada em publicidade e já lançou mais de Ana Luiza40 livros para os públicos infanto-juvenil e adulto.

 

Ilustração: Ana Luiza de Paula é designer e formada em comunicação visual pela FAAP, em SP. Já ilustrou vários livros infantis para diversos autores.

O tradutorMohammed Hosni é tradutor de português e italiano para o árabe. Já traduziu Saramago e Fernando Pessoa, possui diversos trabalhos de tradução para a revista literária egípcia Akhbar El adab sobre literatura italiana e portuguesa.

A editoraSphinx Agency é uma editora egípcia que publica aproximadamente 35 livros por ano. Após os eventos da primavera árabe, em 2011, a editora decidiu ampliar seu programa de livros infantis para que as crianças egípcias tenham a chance de conhecer boa literatura de diferentes países do mundo. Para isso, deu início a uma série intitulada “Children of the world” (Crianças do mundo) com uma previsão de publicação em torno de 100 títulos, no prazo de 4 anos. Estes três livros brasileiros fazem parte deste projeto.

Anúncios
Esse post foi publicado em Literatura brasileira no exterior, Obras apoiadas, Programa de Apoio à Tradução e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s