DESBRAVANDO NOVOS TERRITÓRIOS: PRIMEIRAS TRADUÇÕES DE AUTORES BRASILEIROS

nos todos adoravamos cowboysO livro: A estrada e o caubói são símbolos de liberdade e independência na cultura americana e também passaram a fazer parte de nosso repertório imaginário, como sugere o título do livro (Todos nós adorávamos caubóis) lançado pela Cia das Letras em 2013. A autora criou uma história em que duas mulheres vagam pelos amplos pampas gaúchos em busca de liberdade já que se sentem como forasteiras em sua própria terra.

carol BensimonA autora: Este é o terceiro livro publicado de Carol Bensimon e o seu segundo romance: o primeiro foi Sinuca embaixo d’água, de 2009. Todos nós adorávamos caubóis, de 2013, é a sua estréia no estrangeiro. Em 2012, foi escolhida pela revista inglesa Granta como um dos vinte melhores jovens escritores brasileiros.

Malu-Barnuevo1

                    A tradutora: Malu Barnuevo é escritora, editora, ilustradora e tradutora de português, francês e inglês. Formada em Comunicação Audiovisual, seu doutorado foi sobre o cinema de animação espanhol. Possui também mestrado em edição de livros, setor onde se firmou profissionalmente após atuar em diversas áreas como televisão, publicidade e comércio varejista. Morou no Brasil, durante um ano e meio.

A editora: Continta Me Tienes é uma editora independente, com sede em Madri, especializada na publicação de livros relacionados com arte, a formação e o pensamento contemporâneos. Surgiu em 2011, com o lançamento do livro “A veces me pregunto por qué sigo bailando”.

areia nos dentesO livro: Em Areia nos dentes, lançado em 2008 pela Não Editora e reeditado em 2010 pela Rocco, um velho trancado em seu apartamento conta a história de seus antepassados em um povoado do Velho Oeste: a briga de duas famílias, um assassinato, desejos de vingança e um segredo guardado no porão.


Antonio Xerxensky2O Autor:
 Antônio Xerxenesky é tradutor e editor do site da Cosac Naify. Em 2012, foi selecionado pela revista Granta como um dos vinte melhores jovens escritores brasileiros. Já publicou textos em diversos jornais e revistas, como Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, The New York Times e a revista Newsweek e alguns de seus contos foram traduzidos para alemão e inglês e espanhol.

Mélanie Fusaro asphalte

A tradutora: Mélanie Fusaro nasceu em 1985 em uma família de origem italiana, muito nova se apaixonou pelas culturas latinas. Segundo o site da editora Asphalte, português e espanhol são línguas que disputam espaço com o italiano em sua paixão pela literatura e viagens.

A editora: Asphalte é uma casa editorial francesa independente. Publica, desde sua fundação em 2010, ficção de temática urbana e cosmopolita. Identificada com a cidade e suas margens, defende uma literatura na fronteira dos gêneros, com referências a cultura pop, viagens e música. Tem no catálogo outros autores brasileiros –  Edyr Augusto (Os éguas, Moscow Casa de caba), Arthur Dapieve (Black Music), Paulo Lins (Desde que o samba é samba) – e nomes como o argentino Félix Bruzzone, o americano George Pellecanos, a espanhola Adriana V.Lopez., o tailandês Chart Korbjitti, entre outro


noites de alface

O livro: Lançado em 2013 pela Alfaguara / Objetiva, Noites de alface conta a história de Otto que sofre com a solidão de sua recente viuvez e passa a desconfiar que a comunidade da pequena cidade em que vive guarda um segredo, um mistério que pode envolver sua falecida esposa.

Vanessa Barbara Cia das LetrasA autora: Vanessa Barbara é jornalista, tradutora, cronista, mantém uma coluna na Folha de S. Paulo e no International New York Times. Sua primeira obra publicada, O livro amarelo do terminal, ganhou o Jabuti de reportagem de 2008. A Revista Granta, em 2012, incluiu seu nome entre “Os melhores jovens escritores brasileiros”.

Do NEDELLEC Copyright Brian Graham_Portrait

O tradutor: Dominique Nédellec  tem um extenso currículo em tradução. Já traduziu obras de vários autores portugueses, de Eça de Queiroz e Antônio Lobo Antunes. De brasileiros, autores como Adriana Lisboa, Daniela Galera, João Paulo Cuenca e Rubens Figueiredo. Em 2013,  participou do programa de residência de tradutores estrangeiros no Brasil com a obra “Diário da Queda”, de Michel Laub.

A editora: Zulma é uma editora independente fundada em 1991 e sediada em Paris. Publicam em torno de dezesseis livros por ano. Em seu catálogo, encontram-se alguns prestigiosos escritores franceses e francófonos, como por exemplo, Jean-Marie Blas de Roblès, Hubert Haddad, Pascal Garnier, Boubacar Boris Diop (Senegal) e Makenzy Orcel (Haiti). Traduzem autores de diversas partes do mundo como Audur Ólafdóttir (Islândia), Bergsveinn Birgisson (Islândia), Zoya Pirzad (Irã) Benny Barbash (Israel) Hwabg Sok-yong (Coréia do Sul) entre outros. Vanessa Bárbara é o primeiro autor brasileiro em seu catálogo.

crédito das fotos:
Carol Bensimon: wp.clicrbs.com.br/mundolivro
Malu Barnuevo: http://www.colabora-coworking.com
Antônio Xerxenesky: http://www.rocco.com.br
Vanessa Barbara: http://www.companhiadasletras.com.br
Mélanie Fusaro: asphalte-editions.com
Dominique Nédellec: Brian Graham
Anúncios
Esse post foi publicado em Literatura brasileira no exterior, Obras apoiadas, Programa de Apoio à Tradução, Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s