CRIME E SUSPENSE BRASILEIROS NO EXTERIOR

PatriciaA autora: Patrícia Melo é autora de livros policiais, dramaturga e redatora de cinema e televisão. É conhecida por explorar em suas obras a mente criminosa.  Em 2001 ganhou o Prêmio Jabuti com o livro Inferno.

ladrão de cadaveresO livroLadrão de cadáveres conta a história de um ex-gerente de uma central de telemarketing que presencia a queda de um monomotor no rio Paraguai. Ao se dirigir ao local para tentar socorrer possíveis vítimas encontra o piloto morto e um pacote de cocaína. Uma história sobre o acaso, violência e traição. Foi publicado no Brasil pela Rocco em 2010.Juan Pablo Villalobos - 13076


O tradutor:
Além de ser um dos escritores mexicanos mais traduzidos atualmente, Juan Pablo Villalobos  é tradutor, responsável pela versão em língua espanhola de obras de Rodrigo de Souza Leão, Sérgio Rodrigues e Raduan Nassar.

A editora: Oceano é um grupo editorial sediado na Cidade do México que oferece títulos de todos os gêneros e assuntos, obras de cunho prático a clássicos da literatura mundial.

o matadorPublicado em 1995 pela Cia da Letras e na atual edição pela Rocco,  O matador conta a história de um Elogio da Mentiravendedor de carros usados que se torna um matador, um assassino profissional, respeitado em sua comunidade.

Em
Elogio da mentira, de 2010, uma mulher convence o amante a ajudá-la a assassinar o marido. Mas o destino prega suas peças e uma série de acontecimentos ocorrem e podem alterar o que estava planejado.

A tradutora: Anca Ferro é portuguesa e romena. Além das obras de Patrícia Melo, traduziu para a editora Univers, Histórias de literatura e cegueira, de Julián Fuks e O senhor do lado esquerdo de Alberto Mussa, entre outros.

A editora: Univers foi fundada em 1969 e está sediada em Bucareste. Desde a sua criação, a editora tem como objetivo publicar os livros mais importantes da literatura universal, com traduções de qualidade e para o seu público.  A literatura brasileira possui um importante lugar em seu catálogo e inclui importantes nomes como Érico Veríssimo, Jorge Amado, Manuel Bandeira, Machado de Assis, Graciliano Ramos e Antonio Olinto, Moacyr Scliar, além dos nomes contemporâneos como Adriana Lisboa, Antonio Torres, Raimundo Carrero e Patrícia Melo.

dias perfeitosO livro: Dias Perfeitos é a história obssessiva e paranóica de Téo, um estudante de medicina que desenvolve uma fixação por Clarice, uma menina que está escrevendo um roteiro para cinema sobre 3 amigas que viajam de carro em busca de romance e aventura, chamado “Dias perfeitos”. Como não consegue conquistá-la, acaba por seqüestrar a garota e a leva a uma viagem pelos locais citados no roteiro. No Brasil o livro foi publicado pela Companhia da Letras em 2014.

Raphael Montes cred ciadasletrasO autor: Raphael Montes é advogado e escritor. Aos 20 anos lançou seu primeiro romance policial, Suicidas, que o colocou entre os dez finalistas do prêmio São Paulo de Literatura na categoria autor estreante. Já publicou contos em várias antologias de mistérioScott Turow, renomado autor de romances policiais, declarou sobre este autor: “Raphael Montes está entre os mais brilhantes ficcionistas jovens que conheço. Ele certamente redefinirá a literatura policial brasileira e vai surgir como uma figura da cena literária mundial.” 

A tradutora: Mercedes Vaquero Granados é espanhola e nasceu em 1973. Já traduziu La História de La Biblia, de Karen Armstrong, Dios No Existe, de Christophr Hitchens, El Elemento, de Ken Robinson, e Escuchando a The Doors, de Marcus Greil,  entre outros.

A editora: Esta edição foi elaborada para o mercado mexicano pela Penguin Random House Grupo Editorial, que é líder em edição e distribuição em língua espanhola e faz parte do grupo internacional Penguin Random House. 

o caso morelO livro: O caso Morel  foi o romance de estréia de Rubem Fonseca, lançado em 1973. A história se passa durante a ditadura militar. Paul Morel é um artista de vanguarda que está preso com o escritor Vilela. Os dois contam histórias que mesclam sexo, violência e fazem reflexões sobre arte e literatura. A última edição do livro foi lançada pela editora Agir em 2010.

rubem-fonsecaO autor: Rubem Fonseca é escritor e roteirista. Sua experiência como comissário de polícia nos anos 50 acabou por influenciar sua escrita, narrando com brutalidade à violência nas cidades. É vencedor do Jabuti, em diferentes ocasiões, e do Prêmio Camões em 2003, a premiação de maior prestígio para autores de língua portuguesa.

O tradutor:  John O’Kuinghttons é escritor, professor  e tradutor  de francês e português para o espanhol e de espanhol para o português. Já traduziu diversos títulos de Rubem Fonseca, como O seminarista e Romance negro.

A editora: Tajamar Editores é uma editora chilena, fundada em 2002 e sediada em Santiago do Chile. Sua linha editorial está dividida em três coleções:  Edición Limitada, direcionada para Poesia, Alameda, para ensaios, crônicas e crítica literária, e  Narrativa, através da qual  já publicou onze livros de Rubem Fonseca e O inventário das coisas ausentes, de Carola Saavedra. Recentemente foi criada uma coleção para livros infantis e educativos.

casa de cabaO livro: Casa de caba é uma estória sobre vingança, assassinatos e escândalos políticos que se passa em Belém do Pará, durante o Círio de Nazaré. Foi publicado pela Boitempo em 2004.

A-visão-policial-do-tráfico-de-mulheres-na-obra-noir-de-Edyr-Augusto
O autor:
O escritor paraense Edyr Augusto  é jornalista, radialista, diretor de rádio e dramaturgo.  Em março, recebeu o prêmio Chameleon, da Université Jean Moulin, por Belém (Os éguas, no Brasil), considerado o melhor romance brasileiro contemporâneo traduzido para o francês, superando obras de outros brasileiros. Tem recebido destaque na grande mídia e na imprensa especializada da França. Seus romances apresentam histórias sem maniqueísmos, através de frases curtas e diretas retratando a brutalidade e a violência na cidade de Belém do Pará.

O tradutor: Diniz Galhos é escritor e já traduziu, além dos três títulos de Edyr Augusto (Os éguas, Moscow Casa de caba), obras de crime e suspense de autores de língua inglesa, principalmente.

A editora:  A Asphalte é uma casa editorial francesa independente. Publica, desde sua fundação em 2010, livros de ficção de temática urbana e cosmopolita. Identificada con cidade e suas margens, ela defende uma literatura na fronteira dos gêneros, com referências a cultura pop, viagens e música. Tem no catálogo outros autores brasileiros –  Antonio Xerxenesky (Areia nos dentes), Arthur Dapieve (Black Music), Paulo Lins (Desde que o samba é samba) – e nomes como o argentino Félix Bruzzone, o americano George Pellecanos, a espanhola Adriana V.Lopez., o tailandês Chart Korbjitti, entre outros.

a tristeza das nevesO livro:  Em A tristeza extraordinária do leopardo das neves, uma enfermeira cuida de uma criança com hábitos noturnos, que não fala, não sai de casa, não recebe visitas e cujo único contato com o mundo exterior se dá através da janela para uma rua do Bom Retiro, um  bairro peculiar, já que se tornou o lar para imigrantes judeus, coreanos e bolivianos na cidade de São Paulo. Em suas ruas um escrivão investiga o caso do Nocturama (nome da visita noturna guiada ao zoológico). As duas histórias se encontram numa trama que reúne suspense e terror. No Brasil, o livro foi lançado pela editora Companhia das Letras em 2013.

Joca TerronO autor: Joca Reiners Terron estudou arquitetura na UFRJ e se graduou em Desenho Industrial na UNESP. Foi o criador da editora Ciência do Acidente. Já recebeu os prêmios: Redescoberta da Literatura Brasileira da Revista Cult pelo romance Não há nada lá (2000), Bolsa para Autores com Obra em Fase de Conclusão da Fundação Biblioteca Nacional (2002), Bolsa Petrobras de Criação Literária pelo romance Guia de ruas sem saída (2007), Prêmio Machado de Assis de Romance da Fundação Biblioteca Nacional por Do fundo do poço se vê a lua (Companhia das Letras, 2010). Autor dos contos reunidos em Hotel Hell e Sonho interrompido por guilhotina, dos poemas publicados em Eletroencefalodrama Animal anônimo e do romance Curva de rio sujo.

Paula AbramoA tradutora: Paula Abramo estudou Letras Clássicas na Universidad Nacional Autónoma de México e foi professora de literatura brasileira nesta universidade. Traduziu do português para o espanhol, entre outras obras, O Ateneu, de Raul Pompeia, contos infantis de Angela-Lago, Eva Furnari e Bartolomeu Campos Queirós, poemas de Murilo Mendes, Luiz Gama, Gregório de Matos e Poema sujo, de Ferreira Gullar.

A editora:  Entre as principais publicações da editora mexicana Almadía estão: “El Hombre Nacido En Danzig” de Guillermo Fadanelli, “Emma” de Francisco Hinojosa, “Hacia La Extinsión” de Oliverio Coelho, “La Sonâmbula” de Bibiana Camacho, “Falsa Liebre” de Fernanda Melchor, “Distopía” de Leonardo da Jandra, “Demonia” de Bernardo Esquinca, “El Barrio Y Los Señores” de Gonçalo M. Tavares, “Cuartos Para Gente Sola” de J. M. Servín, “Purga” de Sofi Oksanen, entre outros.

créditos das fotos:
Joca Terron: http://www.saraivaconteudo.com.br
 Edyr Augusto Proença: bienalpernambuco.com
Raphael Montes: www.companhiadasletras.com.br
Patrícia Melo: Nicola Miccione
Rubem Fonseca: foleirices.blogs.sapo.pt
Anúncios
Esse post foi publicado em Literatura brasileira no exterior, Obras apoiadas, Programa de Apoio à Tradução e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s