Títulos brasileiros publicados com apoio da FBN na Alemanha

Clarice na AlemanhaDe 2012 até a homenagem ao Brasil na Feira do Livro de Frankfurt, neste mês de outubro, foram publicadas cerca de 110 obras brasileiras na Alemanha. Desse total, 70 receberam bolsa do Programa de Apoio à Tradução e à Publicação de Autores Brasileiros no Exterior, da Fundação Biblioteca Nacional (o que demonstra que o mercado editorial alemão se sentiu estimulado a lançar os autores brasileiros inclusive sem apoio oficial).

Dos livros que receberam apoio na Alemanha, cerca de 30 chegaram à FBN, para a constituição de seu acervo, no fim de setembro e início de outubro. A seguir, a lista dos livros recém-enviados (excetuando a antologia Die Horen, tema de post recém-publicado neste blog), com seus respectivos tradutores e editoras.

– Adolfo Caminha: Tropische Nächte (título original: Bom Crioulo), Editora Clandestino Publikationen, tradução de Rui Magone.

 – Adriana Lisboa: Der Sommer der Schmetterlinge (título original: Sinfonia em branco), editora Aufbau, tradução de Enno Petermann.

– Ana Paula Maia: Krieg der Bastarde (título original: A guerra dos bastardos),  A1 Verlag, tradução de Wanda Jakob.

– Andréa del Fuego: Geschwister des Wassers (título original: Os Malaquias), Carl Hanser Verlag, tradução de Marianne Gareis.

– Antonio Callado: Der Tote im See (título original: Esqueleto na Lagoa Verde: Ensaio sobre a vida e o sumiço do coronel Fawcett), editora Berenberg, com tradução de Peter Kultzen. (com posfácio de Samuel Titan)

– Beatriz Bracher: Antonio (título original: Antonio), Editora Assoziation A, tradução de Maria Hummitzsch.

– Bernardo Carvalho: Dreihundert Brücken (título original: O filho da mãe), editora Luchterhand, tradução de Karin von Schweder-Schreiner.

– Bernardo Kucinski: K. (título original: K.), Editora Transit, tradução de Sarita Brandt.

– Clarice Lispector. Duas obras para adulto pela editora Schöffling & Co (que planeja publicar toda a obra da autora na Alemanha): Nahe dem wilden Herzen (título original: Perto do coração selvagem), com tradução original de Ray-Güde Mertin revista nesta edição por Corinna Santa Cruz; e Der Lüster (título original O lustre), com tradução de Luis Ruby. Também chegou à FBN um título para criança da autora, lançado pela Editora Hentrich&Hentrich: das geheimnis des denkenden hasen und andere geschichten (título original: O mistério do coelho pensante e outros contos), com tradução de Marlen Eckl.

– Daniel Galera: Flut (título original: Barba ensopada de sangue), Editora Suhrkamp, tradução de Nicolai von Schweder-Schreiner.

– Edney Silvestre: Der letzte Tag der Unschuld (título original: Se eu fechar os olhos agora), Editora Limes, tradução de Kirsten Brandt.

– Felipe Pena: Das Diplomgeschäft (título original: A fábrica de diplomas), Arara-Verlag, tradução de Wiebke Augustin e Carla Martins de Barros Köser.

– Graciliano Ramos: Kindheit (título original: Infância), Editora Wagenbach, tradução de Inés Koebel.

– Haroldo de Campos: Termitenlog (antologia de poemas do autor), Edition Delta, tradução de Juana e Tobias Burghardt.

– João Guimarães Rosa: Miguilim (título original: Corpo de baile), Editora Wagenbach (reedição), tradução de Curt Meyer-Clason.

– João Paulo Cuenca: Mastroianni. Ein Tag (título original: O dia Mastroianni), A1 Verlag, tradução de Michael Kegler.

– Luiz Ruffato: Mama, es geht mir gut (título original: Mamma, son tanto felice), Editora Assoziation A, tradução de Michael Kegler.

– Mayra Dias Gomes: Die Geschichte von Satine (título original: Fugalaça), Arara-Verlag, tradução de Wiebke Augustin e Carla Martins de Barros Köser.

– Michel Laub: Tagebuch eines Sturzes (título original: Diário da queda), Editora Klett-Cotta, tradução de Michael Kegler.

– Moacyr Scliar: Der Krieg in Bom Fim (título original: A guerra no Bom Fim), Editora Hentrich & Hentrich, tradução de Marlen Eckl; Kafkas Leoparden (título original: Os leopardos de Kafka), Editora Lilienfeld, tradução de Michael Kegler.

– Olga Benário e Luiz Carlos Prestes: Briefwechsel aus Gefängnis und KZ (correspondência enviada da prisão e do campo de concentração), organizado por Robert Cohen, Editora Wallstein, tradução de Niki Graça.

– Patrícia Melo: Leichendieb (título original: Ladrão de cadáveres), Editora Klett-Cotta, tradução de Barbara Mesquita.

– Rachel de Queiroz: Die Drei Marias (título original: As três Marias), Editora Wagenbach (reedição), tradução de Ingrid Führer.

– Antologia: Der schwarze Sohn Gottes – 16 Fussballgeschichten aus Brasilien, organização de Luiz Ruffato, Editora Assoziation A, com o time de 7 tradutores: Anne Essel, Kirsten Brandt, Maria Hummitzsch, Marianne Gareis, Markus Hediger, Michael Kegler, Wanda Jakob.

– Antologia: Popcorn unterm Zuckerhut – Junge brasilianische Literatur, organizado por Timo Berger, Editora Wagenbach, com o time de 7 tradutores:  Enno Petermann, Maria Hummitzsch, Marianne Gareis, Michael Kegler, Odile Kennel, Sarah Otter, Timo Berger.

Anúncios
Esse post foi publicado em Literatura brasileira no exterior, Programa de Apoio à Tradução e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s