Alemanha lança novas traduções de obras de Moacyr Scliar

O livro “Leopardos de Kafka” de Moacyr Scliar

O escritor brasileiro Moacyr Scliar está voltando a chamar a atenção dos editores alemães. Muito traduzido em vários países, Moacyr teve algumas de suas obras traduzidas para o alemão nos anos 80, como “O centauro no Jardim” e “O exército de um Homem Só” (tradução de Karin von Schweder-Schreiner). No entanto, desde então, nenhum outro livro do escritor havia sido publicado no país.

Agora, com a ajuda do programa de Apoio à Tradução e à Publicação de Autores Brasileiros no Exterior da Fundação Biblioteca Nacional, Moacyr voltará a figurar nas prateleiras das livrarias alemãs. Três novas edições estão sendo preparadas: a de “Os Deuses de Raquel” e “A Guerra no Bom Fim”, que serão publicados pela editora Hentrich & Hentrich e traduzidos por Marlen Eckl, e a de “Os Leopardos de Kafka”, da editora Lilienfeld, com tradução de Michael Kleger. Será a primeira vez que os três livros serão publicados na Alemanha.

Para Michael, é uma alegria poder traduzir o autor: “O ‘Exército de um Homem Só’ é um dos meus livros prediletos. Nem sei quando o li pela primeira vez. Conheci o autor no início dos anos 90, quando ele fez uma leituraem Frankfurt. Depoisdisso só o vi mais uma duas ou três vezes, assim de passagem. Mas sempre fui um grande admirador de sua obra. Ganhei ‘Os Leopardos de Kafka’ numa Feira do Livro de Frankfurt, no stand da Companhia das Letras. Gostei da obra e sempre recomendei que as editoras a publicassem. Foram necessários 11 anos para que uma se interessasse. Mas ela acabou me pedindo para traduzir o livro”.

Marcada pela variedade e pelo realismo fantástico, a obra de Scliar abrange do romance à crônica, passando pelo conto, pela literatura infantil e pelo ensaio. Um dos mais premiados autores brasileiros, ele faleceu em fevereiro do no ano passado. “A maior dificuldade de traduzir essa obra é que o autor já não vive. Quando vivo, o Moacyr sempre respondia aos e-mails com grande gentileza. Agora tenho que traduzir sem ele…”, afirma Michael, que aposta em reedições de outras obras do autor: “As traduções existentes das obras do Scliar são e continuam excelentes. Existem casos em que a tradução ‘envelhece’ após alguns anos, ou décadas. No caso do Moacyr Scliar, cujas obras surgiram aqui a partir dos anos 80, não vejo este problema”.

Ele também não duvida que a obra fará sucesso na Alemanha: “Um bom livro é sempre interessante. Felizmente, o público estrangeiro é muito heterogêneo, então acho que qualquer obra boa terá sua chance”. E completa: “A minha esperança é que os leitores daqui leiam os brasileiros por serem simplesmente bons escritores, independente da nacionalidade”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Literatura brasileira no exterior. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s