FBN e UFF: uma parceria para melhorar a qualidade das traduções

Desde 2011, a Fundação Biblioteca Nacional do Brasil e da Universidade Federal Fluminense (UFF) têm trabalhado em conjunto para discutir e melhorar as traduções no Brasil e no exterior. Através de uma série de palestras, colóquios e workshops, as duas instituições pretendem criar e aumentar a proximidade entre tradutores literários que trabalham com o português.

Johannes Krestchmer é um dos responsáveis pela parceria. Professor da UFF, ele acredita que esses eventos são de extrema importância: “A contribuição dos tradutores é também decisiva para a divulgação da literatura brasileira, seja como ‘leitores’, agentes literários ou simplesmente intermediários dispostos a procurar editoras, a organizar leituras públicas e a contatar universidades e outras instituições envolvidas com a literatura”.

Entre os eventos organizados pela parceria, foram realizadas palestras com autores e seus tradutores na Bienal do Livro 2012 e na Feira Literária Internacional de Paraty. Paraty também sediou um colóquio com o tema “Tradução, Literatura e Exílio”. O objetivo de todos os eventos era discutir o lugar do tradutor na cultura moderna e a visibilidade da cultura brasileira no exterior, além de apresentar alguns dos desafios que os tradutores têm de lidar diariamente para o público em geral.

Após a feira literária em Paraty, uma oficina também foi realizada. Dezessete profissionais que trabalham com as línguas portuguesa e alemã se reuniram por uma semana para discutir os projetos de tradução em que estavam trabalhando. “Decidimos realizar oficinas por várias razões”, diz Krestchmer. “No Rio e em outros lugares já são organizados congressos e palestras sobre tradução, de teor teórico, onde são privilegiadas questões de pesquisa na área da linguística, dos estudos literários, dos estudos culturais, entre outros. Nas oficinas, os jovens tradutores em começo da carreira têm a chance de dialogar com colegas experientes durante um bom espaço de tempo. É geralmente a única oportunidade que têm de conhecer quem já está familiarizado com todos os aspectos da profissão”.

Como a oficina de Paraty também contou com o apoio do Colóquio Literário de Berlim e do Fundo Alemão para Tradução, a FBN e a UFF estão planejando uma nova rodada de discussões com tradutores que trabalham com o mesmo par de línguas em 2013, em Berlim. “Os organizadores brasileiros da oficina de Paraty receberam um número de inscrições cinco vezes maior do que o de vagas disponíveis. Os debates em Paraty foram muito produtivos porque todos os tradutores envolvidos nas sessões estavam dispostos a discutir cada proposta de forma crítica e construtiva. Certamente todos se inscreverão novamente em oficinas futuras deste tipo”.

Aqui no Brasil, a parceria está planejando algumas palestras durante a Feira do Livro de Porto Alegre, em novembro de 2012. Após a feira, outra oficina será realizada, desta vez reunindo 10 tradutores que trabalham com o espanhol e português. “E nós achamos mais desses eventos devem acontecer. Outras línguas como o francês, o inglês ou o italiano podem e devem ser contempladas”, diz Krestchmer.

Se você está interessado nestes eventos e oficinas, não deixe acessar este site e de curtir nossa página no Facebook: http://www.facebook.com/pages/Programa-de-Resid%C3%AAncia-de-Tradutores-Estrangeiros-no-Brasil/474707069229867?ref=ts&fref=ts

Anúncios
Esse post foi publicado em Programa de Apoio à Tradução. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s